Qual você acha que é o motivo dessa diferença entre mim e meu amigo cristão?

Ele está tentando enganar você, basicamente dizendo "você não pode atacar a ideia de Deus porque é inatacável!" que é a sua maneira de dizer que não importa o raciocínio, que evidência / falta de evidência, ele não vai mudar de ideia.

Então, "Deus é indetectável, mas isso é prova de que ele está lá!"

É uma espada de dois gumes.

Pergunte a ele se ninguém pode entender Deus, como os cristãos?

Se você tornar deus algo tangível que possa ser estudado, será muito mais fácil refutar esse deus. Para uma pessoa que nunca quer que seu deus seja refutado, é melhor tornar isso impossível. É como você disse, "é do jeito que ele quer que seja." Ele precisa que haja um deus. Por quê? Você teria que perguntar a ele. Medo da morte? Precisa de justiça social? Uma sensação de solidão cósmica? Talvez.

??? Realmente? Você não consegue entender a insistência do seu amigo de que seu ser imaginário é algo que as pessoas não conseguem entender ou estudar?

Parece óbvio. No FIM de uma discussão, quando ele não tem provas a dar ou argumentos que possa sustentar, ele cai em uma posição que não pode ser refutada. Esse é o único movimento que resta.

Bem, seu amigo está certo e errado. É possível que os humanos entendam Deus até o nível de nossa maturidade espiritual. Como Ele é infinito, iremos (muito felizes) conhecê-Lo cada vez mais para sempre. Mas não, bobo. Você achou que poderia vê-lo com o Hubble ou cortar uma amostra de DNA e estudá-la em um microscópio? Deus é Espírito e você não tem ferramentas para estudar isso.

Ambos têm mentes interessantes. A diferença é que ele pode conhecer a Deus. Então, quanto mais eu sei, mais percebo que não sei. É assim que realmente é.

Você aprende algo significativo e é como beber um dedal de toda a água que já existiu no planeta. O caminho dos justos fica mais brilhante. Isso não significa que os cristãos são justos, exceto para a obra da cruz. Crescemos no conhecimento de Deus. É permanecer em um casamento por toda a vida. Meu pai está na casa dos oitenta e diz que ainda aprende coisas sobre minha mãe que não sabia. Eles se casaram aos 16 anos.

Ele foi à igreja e você não, vocês dois aprenderam algo diferente.

Além disso, acho que o que seu amigo está tentando fazer você acreditar é que, se Deus existe, e como nós, crentes, ele criou tudo, então como a sua ciência vai provar isso? Pois como você saberia o que é ou não marca de Deus. Muitas coisas neste mundo que não podem ser explicadas, e a magnitude deste mundo é o suficiente para eu acreditar que o planeta Terra simplesmente não apareceu por conta própria magicamente.

Nada pode ser provado de uma forma ou de outra, portanto, por que é uma crença. Mesmo a ciência não pode explicar certas coisas.

Acho que não é que Deus possa ou não ser compreendido, mas sim que os humanos em nosso estado atual não podem entendê-lo. Há muito mais lá fora do que nossos cinco sentidos podem extrair do ambiente que nos rodeia. Algum dia acredito que entenderemos muita coisa. Com certeza iremos entender mais do que podemos compreender agora. Estou ansioso por esse momento.

Bem, vocês dois estão errados aqui. SE algum "deus" existe, eles são infinitos por definição. Não infinito = não "deus". A mente humana é finita, ela não pode apreender / compreender o infinito. Portanto, "deus" é desconhecido e incognoscível.

Conseqüentemente, visto que "deus" é totalmente subjetivo e improvável em termos objetivos, a ciência nunca irá provar "deus" de uma forma ou de outra. E "religião" é toda feita pelo homem, não há como QUALQUER homem entender a "palavra" de um ser infinito desconhecido e incognoscível.

A ÚNICA coisa que você pode dizer é: "Não sei e nem você".

Bênçãos em sua jornada!

Você tem que primeiro entender a ciência e sua origem. A seguinte citação deriva de um artigo que apareceu em Ideias e Opiniões de Einstein, pp.41-49, e é encontrado em Ciência, Filosofia e Religião, Um Simpósio, publicado pela Conferência sobre Ciência, Filosofia e Religião em Sua Relação com o Caminho Democrático of Life, Inc., New York, 1941. "A situação pode ser expressa por uma imagem: a ciência sem religião é manca, a religião sem ciência é cega."

Podemos entender Deus? Apenas até os limites de nossa própria consciência. No entanto, a consciência vem de dentro, a falta de compreensão atinge um nível maior se confiarmos no conhecimento severamente limitado da mente humana. Steven Hawking afirma "Não sou religioso no sentido normal. Acredito que o universo é governado pelas leis da ciência. As leis podem ter sido decretadas por Deus, mas Deus não intervém para infringir as leis." Ele também afirma: "Se descobrirmos uma teoria completa, com o tempo ela deve ser compreensível em geral por todos, não apenas alguns cientistas. Então, todos nós, filósofos, cientistas e apenas pessoas comuns, seremos capazes de participar na discussão da questão de por que nós e o universo existimos. Se encontrarmos a resposta para isso, seria o triunfo final da razão humana - pois então conheceríamos a mente de Deus. "

É minha convicção que ciência, evolução e religião não são veículos separados de compreensão, mas sim um no mesmo, mas apenas pedaços diferentes do bolo. Parece que aceitar um como verdade, mas não aceitar os outros dois, é prejudicial ao conhecimento e à consciência do que é verdadeiro.

A chave para a diferença aqui é a sua declaração de que, se existe um deus, "ELE pode ser estudado e compreendido".

Ao reduzir sua noção de deus a algum fenômeno compreensível para os humanos, você reduziu sua noção de deus a um "isso". É uma coisa, não uma pessoa.

Agora, não estou dizendo que isso é inerentemente errado. Mas isso tem consequências. A razão pela qual nós, cristãos, consideramos Deus como pessoal é que acreditamos que Deus nos compreende completamente - quando na verdade nenhum ser humano é capaz de compreender TOTALMENTE outro. Esse Deus está completamente além da nossa compreensão, assim como estamos completamente além da compreensão uns dos outros. E para compreender as pessoas, tal Deus deve incluir e superar as capacidades de uma pessoa.

Portanto, nosso Deus é uma pessoa. (Na verdade, para a maioria de nós, Deus é três Pessoas.) Não estamos falando sobre um "isso". Estamos falando de Alguém muito maior do que nós, que nunca entenderemos mais do que um pouquinho de toda a verdade sobre ele.

Queremos que seja assim porque esse é o único tipo de deus que consideramos satisfatório. Um deus que é um "isso", um deus que podemos compreender completamente, é menor do que nós, não maior. E toda a nossa noção de humanidade é baseada na crença, apoiada por vários milhares de anos de observações compiladas, que a humanidade, sem a ajuda de um poder maior, é inadequada para lidar com os problemas de nossa existência.

Podemos, é claro, viver com desacordo sobre isso. Certamente espero que a diferença não atrapalhe sua amizade, e não vejo por que deveria. Mas vale a pena entender onde estão as diferenças.

[Obviamente, você deve mostrar ao seu amigo as respostas dadas aqui e perguntar a ele o quão bem expressamos as razões. Nem todos os cristãos acreditam na mesma coisa, e nem todos expressariam isso da mesma maneira. Se o fizéssemos, qual seria o sentido de haver mais de um de nós?]

Sou agnóstico, meu bom amigo de muitos anos é cristão. Freqüentemente discutimos deus e religião. Eu percebi uma diferença significativa entre nós. Meu amigo tem que sempre encerrar a discussão me dizendo que qualquer que seja o deus, é algo que os humanos nunca poderão entender. E ele está perfeitamente bem com isso.

Eu sou o oposto, tenho que terminar a discussão com a crença de que se existe um deus, ou um ser divino. Pode ser estudado e compreendido por meio da ciência.

Mas meu amigo não apenas discorda disso, ele insiste que nunca podemos entender Deus. Suspeito que não seja apenas no que ele acredita, mas do jeito que ele quer que seja.

O que você acha que explica essa diferença? Eu não consigo entender. Por que ele precisa acreditar que Deus nunca pode ser compreendido e por que insisto no contrário?