Qual é a diferença entre um eletricista e um engenheiro elétrico?

Um engenheiro elétrico é responsável pelo projeto de material elétrico ou eletrônico. Principalmente, eles não seriam encontrados instalando disjuntores em sua casa ou usando uma vara longa em uma subestação.

Um eletricista ou outro comerciante elétrico sai em campo e instala e mantém coisas.

A maioria dos engenheiros elétricos nos países desenvolvidos estaria escrevendo código ou projetando eletrônicos. A engenharia elétrica é muito maior do que apenas energia.

Engenheiros e eletricistas trabalham com corrente elétrica, mas eles a abordam de maneiras diferentes. Em seus termos mais básicos, a diferença entre os dois é que um cuida do aspecto do design, enquanto o outro é responsável pela execução do design. Assim, eles também diferem em termos do treinamento que recebem e da educação e treinamento necessários para ingressar na profissão.

Vamos começar com engenheiros elétricos. São profissionais cuja principal tarefa é criar e projetar maneiras diferentes pelas quais a energia elétrica possa ser usada para vários produtos ou desenvolver novos. Eles também desempenham um papel muito importante no estabelecimento de padrões e especificações do setor para a fabricação e instalação de diferentes tipos de equipamentos elétricos. Eles também realizam testes para garantir que as especificações sejam seguidas e os padrões de qualidade sejam atendidos.

Enquanto isso,

eletricistas

são os responsáveis ​​pela instalação da fiação e de outros sistemas para fornecer energia elétrica a residências, prédios e outros estabelecimentos. Eles devem ler os diagramas técnicos preparados pelos engenheiros elétricos e seguir isso à risca. Ao fazer isso, eles garantem que os ocupantes do edifício possam usar energia elétrica para iluminar a casa ou o prédio e fazer com que seus aparelhos e aparelhos funcionem.

Um engenheiro elétrico entende conceitos teóricos. Ele pode aplicá-las e resolver problemas complexos relacionados ao design e operação de um sistema de energia. Ele pode ser empregado para cuidar de grandes usinas de energia, para supervisionar a geração de energia na ordem de megawatts. Ele pode ser empregado para projetar equipamentos complexos que atendem às especificações exatas exigidas pelo cliente. Ele pode ser encarregado da proteção de uma subestação. Mas, infelizmente, ele não pode consertar um único aparelho, nem um único aparelho doméstico, a menos que ele aprenda sozinho. Mas isso não é o que um engenheiro deve fazer. Um eletricista não pode ser contratado para resolver problemas teóricos. Ele não entende o que não pode ver. Ele não entende conceitos como processamento de imagem e sinal, design de sistemas de controle etc. Mas fique tranquilo, ele tem mais conhecimento prático do que qualquer engenheiro graduado.

Engenheiro elétrico

É um campo da engenharia que geralmente lida com o estudo e a aplicação de eletricidade, eletrônica e eletromagnetismo. A engenharia elétrica agora se subdividiu em uma ampla gama de subcampos, incluindo eletrônica, computadores digitais, engenharia de energia, telecomunicações, sistemas de controle, instrumentação etc. Os engenheiros elétricos geralmente possuem uma graduação em engenharia elétrica ou engenharia eletrônica.

Eletricista

Um eletricista é um profissional especializado em redação elétrica de edifícios, máquinas estacionárias e equipamentos relacionados. Eletricistas podem ser empregados na instalação de novos componentes elétricos ou na manutenção e reparo da infraestrutura elétrica existente. Os eletricistas também podem se especializar na fiação de navios, aviões e outras plataformas móveis, além de dados e cabos.

Para mais informações, você pode visitar

Eletricista em Brisbane

. Eles são um dos melhores prestadores de serviços de eletricista.

Um eletricista sabe apenas como resolver problemas elétricos, instalar cabos e equipamentos elétricos. Ele sabe qual ferramenta usar para que finalidade e apenas a aplicação prática das coisas.

Um engenheiro elétrico sabe por que usamos essa ferramenta para essa finalidade. Ele conhece os princípios por trás disso, está funcionando, como é feito e outras ferramentas que podem fazer o mesmo trabalho. O engenheiro conhecerá a teoria, a razão, a solução mais eficaz para qualquer problema.

O engenheiro projeta as coisas, o técnico as utiliza.

O engenheiro eletricista projetará o sistema de energia de um componente e o eletricista unirá os cabos e o instalará de acordo com as instruções do engenheiro.

Os engenheiros elétricos projetam, testam e supervisionam a fabricação de equipamentos elétricos, incluindo sistemas de geração de energia, motores elétricos, dispositivos de comunicação e controles de navegação. Eles encontram soluções para problemas elétricos, modificando os processos atuais ou desenvolvendo novos.

Eletricistas

instalar, manter e reparar sistemas elétricos em residências, empresas e instalações industriais. Eles leem plantas e especificações, inspecionam as instalações existentes, aconselham os clientes sobre os custos e os prazos dos reparos e corrigem problemas usando ferramentas manuais e elétricas.

Um eletricista geralmente é responsável por instalar e reparar instalações elétricas, como iluminação residencial e energia e energia comercial, iluminação e fiação de máquinas. Ele segue um código elétrico que diz o que é permitido e necessário para essas instalações. Seguir o código é mais importante do que entender os princípios por trás dele, existem certas convenções e técnicas a serem aprendidas para aplicar os códigos. Normalmente, uma escola técnica ou comercial, além de um possível aprendizado, é tudo o que é necessário para ser um eletricista.

Um engenheiro elétrico deve ser treinado em um ou mais campos elétricos, incluindo circuitos eletrônicos, arquitetura de computadores, geração e transmissão de energia, motores e máquinas elétricas, transmissão de rádio e telecomunicações. Com esse treinamento, ele pode contar com o projeto de itens elétricos, desde pequenos dispositivos a grandes sistemas, usando princípios técnicos e científicos. Normalmente, é exigido no mínimo um diploma de bacharel de 4 anos de uma faculdade ou universidade de engenharia credenciada. Graus avançados são bastante úteis.

Obrigado pela ATA. A maioria das respostas postadas é muito boa. Eletricistas e EEs se cruzam, mas na maioria das vezes têm domínios diferentes. Não é tão simples como o "Engenheiro projeta o trabalho, o eletricista constrói o trabalho". Essa parte é certamente verdadeira, pois há muitas vezes que um engenheiro projeta um trabalho e um eletricista o implementa. Isso geralmente é para a construção de um grande edifício, aeronave, navio ou veículo especializado. Você não vê um eletricista colocando um chicote elétrico em uma linha de montagem da Toyota ou da GM.

Os EEs tendem a ser formalmente treinados em várias disciplinas da teoria elétrica - desde o nível atômico até os sistemas nacionais de transmissão de rede e qualquer outro meio. Um EE pode projetar um computador, um comutador de rede, uma PCB de câmera, um transformador, o sistema elétrico de um prédio, o sistema elétrico de um navio de passageiros ou uma linha de transmissão de Tulsa a Dallas. Apenas alguns desses projetos (os três últimos) veriam um eletricista de verdade envolvido.

Eletricistas (eletricistas reais) projetam sistemas e têm treinamento em teoria elétrica, apenas não tão amplo ou profundo quanto um engenheiro. Esses sistemas são tipicamente embarcações residenciais, comerciais leves e embarcações menores. Na área que atendi pela última vez, a “regra” era que qualquer sistema com menos de 800 Amperes não exigia que um engenheiro assinasse. Na maioria das vezes, os eletricistas implementam e solucionam problemas de sistemas.

Quero esclarecer que estou falando dos termos dos EUA para eletricista e engenheiro elétrico. Em alguns países, eles chamam eletricistas de "engenheiros", independentemente do treinamento formal.