Qual é a diferença entre ligações iônicas e covalentes

Existem duas diferenças principais. Em iônico, é entre um metal e um não metal (por exemplo, NaCl comumente conhecido como sal de mesa). Covalente é apenas entre não metais. Além disso, a ligação iônica envolve o átomo de metal que empresta os elétrons de átomos não metálicos. Isso faz com que o átomo de metal se torne um "íon" carregado positivamente (como agora há menos elétrons do que prótons e elétrons carregam cargas negativas e prótons carregam cargas positivas. Normalmente há um número igual em um átomo tornando-o neutro, mas quando o elétron é perdido e ganhou mudanças) e o não metal se torna um íon carregado negativamente (mais elétrons que prótons). Isso faz com que os íons sejam atraídos um pelo outro para que se unam.

Uma ligação covalente é onde dois não metais compartilham elétrons da camada externa e são puxados juntos. Também o composto resultante de ligações iônicas e covalentes tem propriedades genéricas diferentes.

Também existe ligação metálica apenas entre metais. É mais semelhante à ligação iônica.

Para mais informações, google diferentes tipos de títulos

Existem muitas diferenças entre uma ligação iônica e uma ligação covalente. Uma das mais fortes é a diferença nas eletronegatividades dos átomos em formação de ligação. Se for semelhante, eles acabarão tendo uma ligação covalente, enquanto uma grande diferença levará à doação / aceitação de elétrons e, portanto, uma ligação iônica. Em uma ligação covalente, pode-se pensar que os elétrons sejam compartilhados pelos átomos envolvidos, enquanto as ligações iônicas resultam da perda ou ganho de elétrons. Esta propriedade dos compostos iônicos resulta em soluções aquosas eletricamente condutoras.

Compostos iônicos ligados geralmente formam redes e, portanto, acabam tendo formas estruturais bem definidas. As ligações covalentes raramente têm essa qualidade. Isso resulta em uma diferença de como o calor é absorvido e processado por esses compostos, trazendo uma mudança nas temperaturas de fusão. As ligações iônicas resultam na formação de compostos no estado sólido, enquanto as ligações covalentes resultam em líquidos e gases.

As ligações covalentes têm sobreposição de nuvens de elétrons, enquanto que esse não é o caso de uma ligação iônica.

As semelhanças também são muitas e aqui estão algumas principais:

Ambas as ligações resultam como uma interação de átomos.

O produto final de ambas as ligações é totalmente diferente de qualquer átomo que reage / espécie atômica.

O produto final tem uma carga neutra líquida e é mais estável do que qualquer um dos reagentes com os quais começou. Além disso, os átomos reagentes estão sempre em uma proporção específica, sempre para um composto específico.


Quais são as diferenças e semelhanças entre as ligações iônicas e covalentes?

O2, N2 e tal estão compartilhando elétrons (covalente).

Para mim, o resto é um único elétron com atração em 3D por um caminho aberto para o núcleo de um segundo átomo, assim como o original.

O segundo par de 'spin' de Pauli está no lado oposto, no outro hemisfério, portanto não está envolvido particularmente. No entanto, ainda existe matematicamente. Se você remover uma da figura abaixo, existe a) e caminho aberto, e seu hemisfério oposto Pauli 'gira' o par na posição oposta no hemisfério oposto.

De fato, H2O é realmente o elétron de hidrogênio em direção ao oxigênio, e o próton de hidrogênio se destaca (ligação azul de hidrogênio com próton externo de hidrogênio (anel), contribuindo como esfera azul com a seta vermelha da ligação de 1 elétron). O vermelho é elétrons externos ao oxigênio.

Este modelo aborda a ligação de hidrogênio com mais precisão. Também calcula a coesão corretamente.

Para mim, a ligação iônica é realmente apenas sais em soluções (onde o elétron na verdade passa de Na para se tornar Na + para o Cl para se tornar Cl-). Ao secar / cristal, eles retornam aos 1 núcleos acima, ligando dois núcleos. Então, não iônico realmente.

Ligação iônica

  • A ligação iônica é criada entre átomos metálicos e não metálicos. Os não-metais obtêm elétrons dos metais para formar ligações. A ligação iônica é criada devido à força de atração entre o íon metálico positivo e o íon não metálico negativo.
  • Os átomos criados com a ligação iônica não têm uma forma específica.
  • Essa ligação também chamada ligação eletrovalente criada com a força de atração eletrostática entre os íons de carga oposta nos compostos químicos.
  • Existe um grande ponto de fusão para átomos criados com uma ligação iônica.
  • Exemplos de átomos que possuem ligações iônicas são cloreto de sódio.
  • Para a criação dessa ligação, é necessário um átomo metálico e um não metálico.
  • À temperatura ambiente, existe na forma de sólidos.
  • A polaridade das ligações iônicas é alta.
  • No solvente polar, como os compostos de íons de água, são solúveis e os íons e a corrente podem fluir nessas soluções.

Ligação covalente

  • A ligação covalente é criada entre 2 átomos não metálicos que possuem as mesmas eletronegatividades. Ambos os átomos compartilham seus elétrons para formar uma ligação covalente.
  • Os átomos têm ligação covalente e têm certa forma.
  • Seu ponto de fusão é menor que a ligação iônica.
  • Essa ligação existe entre 2 não metais.
  • Seu ponto de ebulição também é menor.
  • À temperatura ambiente, sai na forma de gases ou líquidos.
  • A polaridade da ligação covalente é baixa. Http://www.theengineeringknowledge.com/difference-between-ionic-and-covalent-bond/

A maneira mais simples de analisar isso é lembrar o seguinte:

As ligações iônicas são onde um metal doa elétrons em sua concha externa a um não-metal que precisa de elétrons para completar sua concha externa. O metal se torna um cátion carregado positivamente e o não-metal um ânion carregado negativamente. Então uma carga estática de eletricidade forma atração entre os dois íons. Esta é uma ligação iônica!

Por outro lado, ligações covalentes se formam entre dois não metais. As conchas externas de ambos os não metais geralmente precisam completar suas conchas, para que compartilhem elétrons entre si. Um par compartilhado de elétrons é uma ligação covalente.

Ligação iônica ou eletrovalente é o nome de uma ligação química criada pela transferência de elétrons entre dois átomos ou moléculas com carga oposta. Eles estão ligados um ao outro pela força eletrostática da atração. O que é carregado positivamente é o íon positivo (átomo com escassez ou deficiência de elétrons) ou o cátion e o que é carregado negativamente é o íon negativo (átomo com excesso de elétrons) ou ânion. Este tipo de ligação é característica dos sais. Como exemplo, NaCl (cloreto de sódio ou sal comum) é uma ligação iônica na qual Na (sódio) doa um elétron a um átomo de Cl (cloro) formando uma ligação iônica. A ligação covalente é um tipo de ligação química criada pelo compartilhamento de pares de elétrons entre átomos, conhecidos como pares de ligações compartilhadas. O equilíbrio estável de forças atraentes e repulsivas que resulta entre átomos como conseqüência desse compartilhamento é conhecido como ligação covalente. O composto Cl2 é uma ilustração da ligação covalente. As duas ligações acima representam extremos, uma vez que a maioria das ligações entre os elementos está algures no meio. A diferença entre os dois tipos de ligação, como descrito acima, gera diferenças significativas nas propriedades físicas e na estrutura entre os compostos iônicos e covalentes. DIFERENÇAS: 1. Os compostos iônicos tendem a ter altos pontos de fusão e ebulição. Assim, o composto iônico NaCl é sólido à temperatura ambiente, onde Cl2 é um gás. NaCl conduz eletricidade, mas não gás Cl2. Considere o caso do NaCl. Neste composto iônico, cada íon Na + é cercado por seis íons Cl- e vice-versa. A remoção de um íon deste composto envolve a quebra de todas as 6 ligações. Algumas dessas ligações teriam que ser quebradas para derreter NaCl e teriam que ser quebradas se você quiser ferver esse composto. Esta é a razão pela qual um composto iônico como o NaCl tende a ter altos pontos de fusão e pontos de ebulição. São, portanto, sólidos à temperatura ambiente. Compare isso com o composto covalente Cl2. Consiste em moléculas nas quais um átomo está fortemente ligado a outro. Não é necessário quebrar essas ligações covalentes para separar uma molécula de Cl2 da outra. Como resultado, é muito mais fácil derreter Cl2 para formar um líquido ou fervê-lo para formar gás e Cl2 é gás à temperatura ambiente. 2. Compostos iônicos conduzem eletricidade, enquanto compostos covalentes não. Quando um sal se dissolve na água, os íons são liberados em solução. Esses íons transportam eletricidade e, portanto, é produzida uma corrente elétrica. Quando o composto covalente se dissolve na água, moléculas neutras são liberadas na solução e, sendo neutras, elas não podem transportar corrente elétrica. 3. Enquanto a ligação iônica ocorre entre átomos que têm necessidades opostas, como os metais e os não-metais, a ligação covalente ocorre entre átomos que têm necessidades semelhantes de elétrons, como entre dois não-metais. 4. A ligação iônica leva à formação de partículas carregadas, cátions e ânions. Os compostos covalentes contêm átomos neutros. 5. A atração eletrostática na ligação iônica é entre cátions e ânions. A atração eletrostática na ligação covalente é a atração de elétrons compartilhados por seu núcleo original e pelo núcleo do átomo de compartilhamento. 6. A ligação iônica dá origem a um padrão geométrico de treliça de cristal em todo o cristal. Átomos em um grupo composto covalente para formar moléculas. 7. Os compostos iônicos são sólidos cristalinos e são ligações extremamente polares. Os compostos covalentes são líquidos ou gasosos e possuem baixa polaridade. 8. Exemplos de ligações iônicas são NaCl, H2SO4 (ácido sulfúrico). Para ligações covalentes: metano (CH4) e ácido clorídrico (HCl). 9. A ligação iônica ocorre entre um metal e um não-metal, desde que a diferença na eletro-negatividade entre os dois seja maior que 1,7. A ligação covalente é entre dois não-metais com eletro-negatividades semelhantes. 10. A energia da ligação é muito maior nas ligações iônicas do que nas ligações covalentes. 11. Existe uma sobreposição de nuvens de elétrons na ligação covalente. 12. Na ligação covalente, dois átomos do mesmo elemento podem se unir. 13. Existem compostos mais covalentes do que iônicos por natureza. 14. Os seres vivos são compostos de compostos covalentes. SIMILARIDADES: 1) Nos dois tipos de ligações, mais de um átomo se reúne para formar um composto que possui propriedades diferentes dos elementos originais. 2) A ligação em ambos os casos resulta em átomos mais estáveis ​​do que individualmente. 3) Ambos os tipos de ligação são exotérmicos, levando à redução da energia potencial dos participantes. 4) Nas duas ligações, os elétrons de valência participam. 5) A força de ligação nos dois tipos de ligação é a força eletrostática na qual forças semelhantes se repelem e cargas opostas se atraem. Nenhuma matéria física mantém os átomos unidos. 6) Ambos os tipos de compostos contêm uma proporção fixa de participantes. Essa proporção é representada pelos subscritos em suas fórmulas químicas.

Semelhanças entre ligações iônicas e covalentes

1) Nas duas ligações, os elétrons estão envolvidos para formar ligações iônicas e covalentes.

2) Ambas as moléculas ligadas possuem algumas forças de atração.

3) Quase ambas as moléculas ligadas obedecem à regra do dupleto e octeto.

4) As ligações iônicas e covalentes dão estabilidade aos elementos.

5) Nas duas ligações, os elétrons de valência participam da ligação.

Diferenças entre ligações iônicas e covalentes

1) Na ligação iônica, a transferência de elétrons é obedecida e no compartilhamento covalente de elétrons, é obedecida.

2) A ligação iônica é formada entre metais e não metais, mas a ligação covalente é formada entre não metais.

3) A ligação iônica é formada entre diferentes elementos, não formada com os mesmos elementos, mas a ligação covalente é formada entre elementos semelhantes e diferentes.

4) A ligação iônica é formada com a diferença de eletronegatividade maior que 1,7 e a diferença de eletronegatividade de moléculas ligadas covalentes é menor que 1,7.

5) As ligações iônicas não possuem ligações sigma e pi, mas moléculas ligadas covalentes possuem ligações sigma e pi.

6) Moléculas ligadas iônicas não mostram ressonância, mas moléculas ligadas covalentes mostram ressonância.

7) Nas moléculas ligadas iônicas, não há hiperconjugação, mas as moléculas ligadas covalentes têm esse recurso.

8) Moléculas ligadas iônicas têm forte atração eletrostática, mas moléculas ligadas covalentes têm fraca atração eletrostática.

9) Moléculas ligadas iônicas são solúveis em solventes polares, mas moléculas ligadas covalentes são solúveis em solventes não polares.

10) Moléculas ligadas iônicas não são de natureza orgânica, são de natureza inorgânica. Mas moléculas ligadas covalentes têm natureza inorgânica e orgânica.

11) Moléculas ligadas iônicas não mostram isomerismo, mas moléculas ligadas covalentes têm essa característica.

12) Não existem ligações simples, duplas ou triplas nas moléculas ligadas iônicas, mas as moléculas ligadas covalentes podem ser ligações simples, duplas ou triplas.

13) Moléculas ligadas iônicas não mostram catenação, mas moléculas ligadas covalentes na forma orgânica mostram catenação (capacidade de formar cadeias longas). .