Por que deus não gostaria que adão e eva soubessem a diferença entre o bem e o mal?

olhe a sua volta.

até então, não havia mal, nem pecado. Satanás levou Eva a acreditar que Deus estava escondendo algo bom deles. Eles foram enganados assim como muitas pessoas são hoje.

Deus QUERIA que Adão e Eva soubessem a diferença. Aquele foi o ponto principal.

Ele queria que eles soubessem a diferença, mas ele tinha que ensiná-los. Se quisermos ser como ele, devemos ter uma escolha. Satanás os corrompeu por não lhes ensinar todos os aspectos, deixando certas coisas para especulação. Fazemos a mesma coisa com nossos filhos. Não damos a eles todo o poder sem saber que podem lidar com isso. Assim como quando Deus disse a eles para ficarem longe de Satanás, dizemos a nossos filhos para ficarem longe de certos grupos. Todos nós queremos que nossos filhos se associem a pessoas e coisas que serão benéficas e essenciais para sua sobrevivência e prosperidade. Temos até nossos próprios princípios e leis, mas nos recusamos até hoje a buscar e reconhecer a Deus. Por nunca nos afastarmos da árvore que estava no meio e nos voltarmos para a Árvore da Vida para podermos retornar a Edom, estamos todos perecendo.

Eles sabiam que comer a maçã era a coisa errada porque Deus disse a eles para não comerem do fruto daquela árvore. Antes disso, o mundo era perfeito e não havia pecado. Só depois que eles desobedeceram a seu pai é que o mal e o pecado entraram no mundo.

Ao dar a Adão e Eva a escolha entre a Árvore da Vida (Deus, a bondade) e a árvore do Conhecimento (Pecado, maldade ... o diabo), ele deu a eles a escolha de serem bons ou maus. Ele não estava tentando não deixá-los saber a diferença entre o bem e o mal. Ele estava DIZENDO a eles a diferença entre o bem e o mal quando deu a eles a escolha.

Então, sim, eles sabiam a diferença, e escolheram mal, e é por isso que era um pecado.

Era o direito de Deus governar.

Uma regra era tudo que eles tinham, uma restrição.

A soberania de Deus, Seu direito de governar.

Esse ato aparentemente pequeno constituiu rebelião contra a soberania de Jeová. Como assim? Compreender a maneira como nós, humanos, somos feitos é a chave para compreender o significado do que Adão e Eva fizeram. Quando Jeová criou o primeiro casal humano, deu-lhes um presente notável - o livre-arbítrio. Complementando esse dom, Jeová lhes deu habilidades mentais que incluíam poderes de percepção, raciocínio e julgamento. (Heb. 5:14) Eles não eram como robôs sem mente; nem eram como animais, que agem principalmente por instinto. Sua liberdade, entretanto, era relativa, sujeita ao governo das leis de Deus. (Compare com Jeremias 10:23, 24.) Adão e Eva escolheram comer do fruto proibido

Meu entendimento é que por ter "conhecimento do bem e do mal", a Bíblia significa conhecê-los da maneira como você conhece uma pessoa, ou seja, experimentando-os. Teria sido muito melhor para todos se nenhum ser humano tivesse experimentado o pecado, mas apenas conhecesse o bem. Não sei como alguém pode negar isso.

A ordem de Deus era muito simples e não exigia nenhuma experiência ou conhecimento do pecado para obedecê-la: "Não coma do fruto". Ao comê-lo (quer você entenda literal ou figurativamente), eles passaram a conhecer a desobediência - o pecado - e seus efeitos em suas vidas e no mundo, em primeira mão. Eu não acho que isso fez bem a ninguém.

Não estou planejando voltar para ler seus comentários, então se você tiver algum, sinta-se à vontade para me enviar um e-mail.

Filhos inocentes não sabem a diferença entre o bem e o mal até que façam algo ruim e seus bons pais os avisem. Mas no Jardim do Éden, não havia nada de ruim. Deus declarou que era muito bom - ou seja, perfeito. A única maneira de Adão e Eva aprenderem sobre a maldade (o mal, na verdade - não vamos meditar em nossas palavras) é se o mal fosse introduzido no jardim, algo que Deus nunca faria.

O mal foi introduzido na forma de engano do diabo. Deus permitiu isso porque ter recusado a permissão do diabo para tentar Adão e Eva daria substância à sua falsa afirmação de que Deus é um ditador que estampa todos os que o desafiam (em outras palavras, isso pode estar certo). Como Adão e Eva eram crianças inocentes, totalmente dependentes de Deus e confiando nele implicitamente, eles perderam a inocência ao decidir parar de confiar nele e em sua palavra. Essa é uma lição universal para TODOS nós!

isso não iria AJUDÁ-los a perceber o que é pecado e o que não é, para que não cometessem nenhum pecado? Quero dizer, e se eles não comessem a fruta e cometessem algum outro tipo de pecado por acidente?

não seria realmente um pecado se eles CONHECESSEM a diferença entre o bem e o mal e ainda ESCOLHEM fazer a coisa errada?