Brasil vs brasil 2014

Certa vez, pensei comigo há algum tempo: "O que teria acontecido se a Holanda enfrentasse a França na final da Copa do Mundo de 1998?" Ainda acho estranho como eles nem terminaram em terceiro no torneio porque eram tão bons. Mas, para responder à pergunta, acredito sinceramente que, se os dois países se enfrentassem na final, 'O Oranje' venceria 'Les Bleus' e venceria.

O Brasil ostentava vários jogadores de primeira classe em Taffarel, Cafu, Roberto Carlos, Dunga (o capitão), Bebeto, Rivaldo ... e, claro, o próprio homem, Ronaldo, também conhecido como 'El Fenómeno'. Os brasileiros tinham um ótimo time, mas eram um time de um homem, confiavam demais em Ronaldo, que era o melhor jogador do mundo na época. Os jogos novamente Escócia, Dinamarca e Holanda comprovam meu argumento.

Contra os escoceses, Ronaldo não marcou ou deu assistência, no entanto, ele defendeu completamente sua defesa, pois eles não conseguiram acompanhar sua velocidade e habilidade. Nas quartas de final contra os dinamarqueses, acho justo dizer que os escandinavos eram o melhor time, mas, mais uma vez, Ronaldo era a diferença e, desta vez, ele jogou a mão em 2 dos 3 gols que o Brasil marcou, fornecendo brilhante assistências de Bebeto e Rivaldo, os marcadores na partida. Os holandeses nas semifinais eram mais do que uma partida para os brasileiros, mas 'El Fenómeno' novamente provou ser essa diferença. Mesmo que ele não tenha zombado totalmente da defesa deles, como fez contra os escoceses, os zagueiros holandeses ainda não conseguiram acompanhá-lo, pois mais uma vez entregou a ele um desempenho na partida. Na final, não sei exatamente o que houve antes do jogo (embora eu pessoalmente acredite que a Nike, que patrocinou a seleção brasileira e Ronaldo, tenha pressionado ou subornado a CBF para interpretar Ronnie porque não queria ser derrotado em um jogo tão monumental pela Adidas, seus arqui-rivais que patrocinaram a seleção francesa e Zinedine Zidane), mas tudo o que sei é que durante o jogo em que Ronaldo não apareceu, todo o time A equipe brasileira não apareceu. Apenas expôs como todo o plano de jogo de Mario Zagallo foi construído em torno de Ronaldo e como ele não tinha o Plano B ou C. Eles eram péssimos, sem confiança, inexistentes e uma sombra completa de seus eus anteriores dos 6 jogos anteriores. A França cheirou sangue, capitalizou e venceu com considerável facilidade, 3-0.

Agora, em uma situação hipotética… a Holanda venceu o Brasil na meia-final e avançou para a final para jogar o francês. Teria sido um grande espetáculo ... isso é certo, mas tendo dito que só posso ver os holandeses derrotando os anfitriões e minha previsão seria que eles vencessem por 3-1. O talento que estava na equipe da Holanda naquele ano era ridículo (veja a foto abaixo).

Os nomes que estavam naquele primeiro XI ... Edwin van der Sar, Patrick Kluivert, Frank de Boer, Phillip Cocu, Clarence Seedorf, Jaap Stam e Edgar Davids. Mas não para por aí: no banco você tinha os gostos de Jimmy Floyd Hasselbaink, Pierre van Hooijdonk, Ronald de Boer, Boudewijn Zenden, Giovanni van Bronckhorst e Michael Reiziger. Era um esquadrão absoluto de esquadrão, para dizer o mínimo, eles eram impecáveis ​​tanto individualmente quanto em unidade. A França tinha um grande talento no time, mas desculpe, eu realmente não acho que eles teriam vencido esse time. Marcel Desailly e Lilian Thuram foram uma dupla fantástica na defesa da França, mas a magia e a pura excelência e genialidade que Dennis Bergkamp possuía combinadas com o ritmo e o final clínico de Patrick Kluivert teriam sido demais para eles. Também sinto que a batalha do meio-campo também teria vencido os holandeses. A intensa taxa de trabalho, a fisicalidade e o poder de Davids, que era um chefe absoluto no centro do campo e, na minha opinião, teriam ganhado o prêmio MOTM, juntamente com a incansável energia de Cocu, superariam totalmente Didier Desçhamps e Zidane , que realmente só jogou o seu melhor na final. Thierry Henry e David Trézéguet foram as duas estrelas em ascensão para os franceses e formaram uma sólida parceria desde o início, mas ainda estavam um pouco cruas e não estavam nem perto do seu melhor (eles só se tornaram de classe mundial no início dos anos 2000) em contraste com Jaap Stam e Frank de Boer, ambos experientes e sólidos na defesa, por isso, embora a velocidade de Henry e Trézéguet possa ter causado alguns problemas para a Holanda, não acho que nenhum deles teria a bola além da defesa do Oranje ou do gol de van der Sar, já que Stam e De Boer, em geral, teriam feito um trabalho neles.

Os holandeses eram superiores em praticamente todas as áreas do campo e, ao contrário do show de terror de 2010, eles realmente mereciam vencer o torneio. Infelizmente, os dois nunca se enfrentaram, mas se o fizessem, a final da Copa do Mundo de 98 teria sido muito melhor do que a que realmente aconteceu. Infelizmente, é um daqueles momentos “o que poderia ter / deveria ter sido”.